Aguarde
Opinião dos Consumidores:0(Avaliações)
O homem duplo
O homem duplo, de Philip K. Dick – escrito originalmente em 1970 – foi adaptado para o cinema em 2006 pelo cineasta Richard Linklater. A história gira em torno do Agente Fred, policial escalado para obter informações sobre a origem de uma droga chamada Substância D. Sob o nome de Bob Arctor e com um disfarce que muda até sua fisionomia, ele é infiltrado em um grupo de usuários e se vê obrigado a tomar grandes quantidades da droga para manter sua identidade em segredo. Mas a situação leva o protagonista aos limites entre a realidade e a ilusão, onde paira a dúvida a respeito do verdadeiro “eu”.
Comprar

Por: R$ 54,90

Preço à vista: R$ 54,90

Mais formas de pagamentoAdicionar a lista de desejosAdicionar ao carrinho
Opções de Parcelamento:
  • à vista R$ 54,90
Outras formas de pagamento

Vídeo

Sobre o Livro

Fred é um policial infiltrado na rede de tráfico de uma droga extremamente viciante e, muitas vezes, letal. Conhecida como Substância D, provoca o surgimento de uma nova personalidade em quem a usa. Quando o agente se vê obrigado a consumi-la para manter seu disfarce, começa a duvidar da própria identidade e a questionar quem ele realmente é.



O homem duplo é considerada uma das obras mais sombrias de Philip K. Dick, e traz elementos autobiográficos de sua experiência com as drogas. O livro foi adaptado para o cinema em 2006 em uma produção inovadora e bastante elogiada pela crítica.

Características

SubcategoriasFicção Científica, Clássicos, Cinema, New wave

Ficha Técnica

Tradutor (a)Daniel Lühmann
Edição1
Ano2020
Páginas360
Acabamentobrochura
Peso0,300
ISBN9786586064155
TipoLivro
Formato14x21 cm

Autor

Nome do AutorPhilip K. Dick
Resumo do Autor



Philip
K. Dick







Nome completo
Philip Kindred Dick




Nascimento
Estados Unidos, 16.12.1928




Morte



02.03.1982




Gêneros literários



Ficção Científica


Trabalhos notáveis



O Homem do Castelo Alto


Ubik




Philip Kindred Dick nasceu nos Estados Unidos,em 1928. Ao longo de sua vida e de sua carreira, nunca deixou de suspeitar do mundo a sua volta, em aparência e essência. O profundo questionamento da condição humana e da verdadeira natureza da realidade tornou-se uma marca indelével de sua obra. Tanto que a ficcionista Ursula K. Le Guin chegou a considerá-lo o Jorge Luis Borges norte-americano.

Embora não tenha tido o justo reconhecimento em vida, várias de suas obras tornaram-se conhecidas ao serem roteirizadas e transformadas em grandes sucessos do cinema, como o clássico Blade runner, baseado no romance Androides sonham com ovelhas elétricas?. O Vingador do Futuro, Minority Report e Os Agentes do Destino, entre outros filmes, foram inspirados em contos de Dick. Autor de mais de 120 contos e 36 romances, entre eles Valis, Ubik, Os Três Estigmas de Palmer Eldritch e os premiados O Homem do Castelo Alto e Fluam, Minhas Lágrimas, Disse o Policial, Philip K. Dick morreu em 1982, aos 53 anos, em decorrência de um acidente vascular cerebral.



Sobre o Autor


Reviews

    Opinião dos leitores

    banner
    Voltar para o topo da página

    Newsletter

    Fechar

    Olá, terráqueo! Cadastre-se para receber as novidades e promoções da Aleph